Almeida Revista e Atualizada (1993) (ARA)
3

Paulo envia-lhes Timóteo. As boas notícias trazidas por este ao apóstolo

31Pelo que, não podendo suportar mais o cuidado por vós, pareceu-nos bem ficar sozinhos em Atenas;

3.1
At 17.15
2e enviamos nosso irmão Timóteo, ministro de Deus no evangelho de Cristo, para, em benefício da vossa fé, confirmar-vos e exortar-vos, 3a fim de que ninguém se inquiete com estas tribulações. Porque vós mesmos sabeis que estamos designados para isto; 4pois, quando ainda estávamos convosco, predissemos que íamos ser afligidos, o que, de fato, aconteceu e é do vosso conhecimento. 5Foi por isso que, já não me sendo possível continuar esperando, mandei indagar o estado da vossa fé, temendo que o Tentador vos provasse, e se tornasse inútil o nosso labor.

6Agora, porém, com o regresso de Timóteo,

3.6
At 18.5
vindo do vosso meio, trazendo-nos boas notícias da vossa fé e do vosso amor, e, ainda, de que sempre guardais grata lembrança de nós, desejando muito ver-nos, como, aliás, também nós a vós outros, 7sim, irmãos, por isso, fomos consolados acerca de vós, pela vossa fé, apesar de todas as nossas privações e tribulação, 8porque, agora, vivemos, se é que estais firmados no Senhor. 9Pois que ações de graças podemos tributar a Deus no tocante a vós outros, por toda a alegria com que nos regozijamos por vossa causa, diante do nosso Deus, 10orando noite e dia, com máximo empenho, para vos ver pessoalmente e reparar as deficiências da vossa fé?

Oração de Paulo pelos tessalonicenses

11Ora, o nosso mesmo Deus e Pai, e Jesus, nosso Senhor, dirijam-nos o caminho até vós, 12e o Senhor vos faça crescer e aumentar no amor uns para com os outros e para com todos, como também nós para convosco, 13a fim de que seja o vosso coração confirmado em santidade, isento de culpa, na presença de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus, com todos os seus santos.

4

Exortação à prática da santidade

41Finalmente, irmãos, nós vos rogamos e exortamos no Senhor Jesus que, como de nós recebestes, quanto à maneira por que deveis viver e agradar a Deus, e efetivamente estais fazendo, continueis progredindo cada vez mais; 2porque estais inteirados de quantas instruções vos demos da parte do Senhor Jesus. 3Pois esta é a vontade de Deus: a vossa santificação, que vos abstenhais da prostituição; 4que cada um de vós saiba possuir o próprio corpo em santificação e honra, 5não com o desejo de lascívia, como os gentios que não conhecem a Deus; 6e que, nesta matéria, ninguém ofenda nem defraude a seu irmão; porque o Senhor, contra todas estas coisas, como antes vos avisamos e testificamos claramente, é o vingador, 7porquanto Deus não nos chamou para a impureza, e sim para a santificação. 8Dessarte, quem rejeita estas coisas não rejeita o homem, e sim a Deus, que também vos dá o seu Espírito Santo.

Exortação à prática do amor fraternal

9No tocante ao amor fraternal, não há necessidade de que eu vos escreva, porquanto vós mesmos estais por Deus instruídos que deveis amar-vos uns aos outros; 10e, na verdade, estais praticando isso mesmo para com todos os irmãos em toda a Macedônia. Contudo, vos exortamos, irmãos, a progredirdes cada vez mais 11e a diligenciardes por viver tranquilamente, cuidar do que é vosso e trabalhar com as próprias mãos, como vos ordenamos; 12de modo que vos porteis com dignidade para com os de fora e de nada venhais a precisar.

A situação dos mortos em Cristo e a vinda do Senhor

13Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança. 14Pois, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará, em sua companhia, os que dormem. 15Ora, ainda vos declaramos, por palavra do Senhor, isto: nós, os vivos, os que ficarmos até à vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que dormem. 16Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; 17depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor. 18Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras.

4.13-18
1Co 15.51-58

5

A vinda do Senhor é certa e repentina

51Irmãos, relativamente aos tempos e às épocas, não há necessidade de que eu vos escreva; 2pois vós mesmos estais inteirados com precisão de que o Dia do Senhor vem como ladrão de noite.

5.2
Mt 24.43
Lc 12.39
2Pe 3.10
3Quando andarem dizendo: Paz e segurança, eis que lhes sobrevirá repentina destruição, como vêm as dores de parto à que está para dar à luz; e de nenhum modo escaparão.

A necessidade de vigilância

4Mas vós, irmãos, não estais em trevas, para que esse Dia como ladrão vos apanhe de surpresa; 5porquanto vós todos sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite, nem das trevas. 6Assim, pois, não durmamos como os demais; pelo contrário, vigiemos e sejamos sóbrios. 7Ora, os que dormem dormem de noite, e os que se embriagam é de noite que se embriagam. 8Nós, porém, que somos do dia, sejamos sóbrios, revestindo-nos da couraça da fé

5.8
Is 59.17
e do amor e tomando como capacete a esperança da salvação; 9porque Deus não nos destinou para a ira, mas para alcançar a salvação mediante nosso Senhor Jesus Cristo, 10que morreu por nós para que, quer vigiemos, quer durmamos, vivamos em união com ele. 11Consolai-vos, pois, uns aos outros e edificai-vos reciprocamente, como também estais fazendo.

Diversos preceitos

12Agora, vos rogamos, irmãos, que acateis com apreço os que trabalham entre vós e os que vos presidem no Senhor e vos admoestam; 13e que os tenhais com amor em máxima consideração, por causa do trabalho que realizam. Vivei em paz uns com os outros. 14Exortamo-vos, também, irmãos, a que admoesteis os insubmissos, consoleis os desanimados, ampareis os fracos e sejais longânimos para com todos. 15Evitai que alguém retribua a outrem mal por mal; pelo contrário, segui sempre o bem entre vós e para com todos. 16Regozijai-vos sempre. 17Orai sem cessar. 18Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. 19Não apagueis o Espírito. 20Não desprezeis as profecias; 21julgai todas as coisas, retende o que é bom; 22abstende-vos de toda forma de mal.

O voto do apóstolo

23O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. 24Fiel é o que vos chama, o qual também o fará.

A saudação final e a bênção

25Irmãos, orai por nós.

26Saudai todos os irmãos com ósculo santo. 27Conjuro-vos, pelo Senhor, que esta epístola seja lida a todos os irmãos.

28A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja convosco.