Almeida Revista e Atualizada (1993) (ARA)
11

111Sede meus imitadores,

11.1
1Co 4.16
Fp 3.17
como também eu sou de Cristo.

O véu e seu uso na igreja de Corinto

2De fato, eu vos louvo porque, em tudo, vos lembrais de mim e retendes as tradições assim como vo-las entreguei. 3Quero, entretanto, que saibais ser Cristo o cabeça de todo homem, e o homem, o cabeça da mulher, e Deus, o cabeça de Cristo. 4Todo homem que ora ou profetiza, tendo a cabeça coberta,11.4 coberta; no original, velada desonra a sua própria cabeça. 5Toda mulher, porém, que ora ou profetiza com a cabeça sem véu desonra a sua própria cabeça, porque é como se a tivesse rapada. 6Portanto, se a mulher não usa véu, nesse caso, que rape o cabelo. Mas, se lhe é vergonhoso o tosquiar-se ou rapar-se, cumpre-lhe usar véu. 7Porque, na verdade, o homem não deve cobrir11.7 cobrir; no original, velar a cabeça, por ser ele imagem

11.7
Gn 1.26
e glória de Deus, mas a mulher é glória do homem. 8Porque o homem não foi feito da mulher, e sim a mulher, do homem. 9Porque também o homem não foi criado por causa da mulher, e sim a mulher, por causa do homem.
11.8-9
Gn 2.18-23
10Portanto, deve a mulher, por causa dos anjos, trazer véu na cabeça, como sinal de autoridade. 11No Senhor, todavia, nem a mulher é independente do homem, nem o homem, independente da mulher. 12Porque, como provém a mulher do homem, assim também o homem é nascido da mulher; e tudo vem de Deus. 13Julgai entre vós mesmos: é próprio que a mulher ore a Deus sem trazer o véu? 14Ou não vos ensina a própria natureza ser desonroso para o homem usar cabelo comprido? 15E que, tratando-se da mulher, é para ela uma glória? Pois o cabelo lhe foi dado em lugar de mantilha. 16Contudo, se alguém quer ser contencioso, saiba que nós não temos tal costume, nem as igrejas de Deus.

Instrução quanto à celebração da Ceia do Senhor

17Nisto, porém, que vos prescrevo, não vos louvo, porquanto vos ajuntais não para melhor, e sim para pior. 18Porque, antes de tudo, estou informado haver divisões entre vós quando vos reunis na igreja; e eu, em parte, o creio. 19Porque até mesmo importa que haja partidos entre vós, para que também os aprovados se tornem conhecidos em vosso meio. 20Quando, pois, vos reunis no mesmo lugar, não é a ceia do Senhor que comeis. 21Porque, ao comerdes, cada um toma, antecipadamente, a sua própria ceia; e há quem tenha fome, ao passo que há também quem se embriague. 22Não tendes, porventura, casas onde comer e beber? Ou menosprezais a igreja de Deus e envergonhais os que nada têm? Que vos direi? Louvar-vos-ei? Nisto, certamente, não vos louvo.

23Porque eu recebi do Senhor o que também vos entreguei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão; 24e, tendo dado graças, o partiu e disse: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim. 25Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a nova aliança

11.25
Jr 31.31-34
no meu sangue;
11.25
Êx 24.6-8
fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim. 26Porque, todas as vezes que comerdes este pão e beberdes o cálice, anunciais a morte do Senhor, até que ele venha.
11.23-26
Mt 26.26-29
Mc 14.23-25
Lc 22.14-20
27Por isso, aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor, indignamente, será réu do corpo e do sangue do Senhor. 28Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e, assim, coma do pão, e beba do cálice; 29pois quem come e bebe sem discernir o corpo, come e bebe juízo para si. 30Eis a razão por que há entre vós muitos fracos e doentes e não poucos que dormem. 31Porque, se nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados. 32Mas, quando julgados, somos disciplinados pelo Senhor, para não sermos condenados com o mundo.

33Assim, pois, irmãos meus, quando vos reunis para comer, esperai uns pelos outros. 34Se alguém tem fome, coma em casa, a fim de não vos reunirdes para juízo. Quanto às demais coisas, eu as ordenarei quando for ter convosco.