707 milhões de pessoas agora podem ler a Bíblia em sua própria língua

Mesmo diante dos desafios e das interrupções decorrentes da pandemia da COVID-19, em 2020, as Sociedades Bíblicas no mundo inteiro concluíram traduções da Bíblia para 66 idiomas, utilizadas por 707 milhões de pessoas.

Inclui-se, neste número, 46 idiomas para os quais o texto bíblico foi traduzido pela primeira vez, com um potencial de alcance de 13 milhões de pessoas. Seis grupos linguísticos receberam a Bíblia completa – cinco na África e um nos Estados Unidos, onde a comunidade surda comemorou a conclusão da Bíblia em ASL (American Sign Language).

Os membros da equipe de tradução celebram o final da última sessão de filmagens da Bíblia completa em ASL.

A ASL é o idioma de mais ou menos 408 mil pessoas surdas, e é a única das 400 línguas de sinais no mundo que já possui a Bíblia completa. O culto de agradecimento pelo trabalho realizado foi feito de forma on-line, por causa das restrições impostas pela COVID-19. A primeira Bíblia completa em ASL foi traduzida pela Deaf Missions e teve o apoio de diversas agências parceiras, inclusive a Sociedade Bíblica Americana.

Nesse ano, também foram concluídos primeiros Novos Testamentos em 11 idiomas, utilizados por 4 milhões de pessoas. Dois deles – os Novos Testamentos em Epie e Ogbia – foram lançados pela Sociedade Bíblica da Nigéria.

“Sou a pessoa mais feliz do mundo por receber este exemplar [do Novo Testamento em Epie] neste dia!” — diz, sorrindo, Iwo Samson Famous, falante da língua epie, na Nigéria. “Por muito tempo, temos tido dificuldades com a Bíblia em inglês. Agora, podemos ler e compreender de verdade.”

“Este Novo Testamento na nossa língua materna ajudará na alfabetização e animará nossos jovens […] a compreender a Palavra de Deus”, diz John Okolubo, falante de ogbia. “Sem ela, é como se não tivéssemos a presença de Deus, mas com ela alcançamos a Terra Prometida.”

John Okolubo

Em Vanuatu, um dos poucos países que não têm sido afetados pela pandemia mundial, as pessoas que falam hano, na ilha de Pentecoste, deram as boas-vindas ao tão aguardado Novo Testamento em seu idioma com cânticos e danças tradicionais.

(Para ver as legendas em espanhol ou francês, clique em CC na parte de baixo da tela e selecione seu idioma.)

O trabalho de tradução começou há quatro décadas, mas foi interrompido muitas vezes pelos ciclones, que destruíram casas, meios de sobrevivência e, em outros momentos, parte do trabalho de tradução em si. Como resultado do ciclone Pam, em 2015, os tradutores tiveram de morar em tendas por muitos meses, mas os manuscritos da tradução ficaram a salvo, tendo sido protegidos em um recipiente plástico momentos antes que o ciclone atingisse o chão.

(Veja abaixo mais informações sobre as Escrituras lançadas em 2020 e o crescimento da DBL – Digital Bible Library®.)

Marco histórico para a tradução bíblica mundial

Em agosto de 2020, a quantidade de idiomas com a Bíblia completa chegou, pela primeira vez, a 700; foi um marco histórico significativo para a tradução da Bíblia, em nível mundial, alcançado em um momento complicado para se comemorar, por se tratar de um ano tão difícil.

No início de 2021, a Bíblia completa, está disponível em 704 idiomas, falados por 5,7 bilhões de pessoas. Mais de 70% dessas traduções bíblicas completas foram feitas por iniciativas das Sociedades Bíblicas Unidas.

Outros 825 milhões de pessoas já podem ler o Novo Testamento em seu idioma, e 450 milhões de pessoas possuem algumas porções das Escrituras em sua própria língua.

O panorama da tradução bíblica era bem diferente há 75 anos, em 1946, quando as Sociedades Bíblicas Unidas foram fundadas, por causa da Segunda Guerra Mundial. De acordo com a ProgressBible, que compila os dados das agências de tradução bíblica em todo o mundo, naquele momento, menos de 200 idiomas tinham a Bíblia completa, pouco mais de 230 tinham o Novo Testamento e 620 tinham porções das Escrituras. A quantidade de idiomas com partes das Escrituras triplicou desde aquela data.

No entanto, mesmo com este avanço, mais da metade dos 7.359 idiomas do mundo ainda não têm qualquer parte das Escrituras traduzida. Ao todo, 1 bilhão e meio de pessoas ainda não podem ler a Bíblia completa em seu idioma.

“Ao olhar para trás, para os mais de duzentos anos de trabalho das Sociedades Bíblicas e os 75 anos de trabalho conjunto como Sociedades Bíblicas Unidas, agradecemos a Deus por abençoar nossa missão de fazer com que a Bíblia esteja disponível para todos”, diz o Diretor Geral das SBU, Michael Perreau. “Cada tradução bíblica completa torna possível que mais pessoas tenham acesso à esperança e à paz que a Palavra de Deus pode trazer, e que são tão necessárias nestes tempos de comoção mundial.”

Porém, mais de 1 bilhão de pessoas ainda não têm a Bíblia em seu próprio idioma. Elas estão sem o consolo das Escrituras enquanto passam pelas tempestades da vida. Essa é a razão pela qual a tarefa de traduzir a Bíblia é tão urgente.

O Roteiro para a Tradução Bíblica: uma visão audaciosa

Para reduzir a lacuna e suprir a falta de Escrituras em muitas línguas e regiões, as Sociedades Bíblicas continuam impulsionando o Roteiro para a Tradução Bíblica, com a visão de completar 1.200 traduções em 20 anos. O objetivo é que as Escrituras estejam disponíveis, pela primeira vez, nos idiomas de 600 milhões de pessoas. Isso tem sido feito por intermédio de um impulso crescente de tradução bíblica, que tem sido possível por meio de uma colaboração estreita entre agências de tradução da Bíblia, do apoio generoso dos doadores e do desenvolvimento da tecnologia.

Em três anos, 80 traduções terão sido concluídas. Além disso, 312 estão em andamento e outras 808 ainda serão iniciadas. São necessários mais ou menos $30 milhões a cada ano para atingir os objetivos do Roteiro de Tradução, mas menos da metade desse orçamento está disponível agora.

“Traduzir a Bíblia leva muitos anos de dedicação e generosidade, e, numa comunidade, é o primeiro passo para obter acesso à Palavra de Deus que transforma vidas”, diz o Diretor Executivo da Equipe Mundial de Tradução Bíblica, Alexander M. Schweitzer. “A disponibilidade de Escrituras na língua materna torna possível o desenvolvimento de programas de ministério bíblico para satisfazer às necessidades da comunidade, como de alfabetização ou cura de traumas. A tradução bíblica transforma vidas – essa é a razão pela qual estamos comprometidos no cumprimento da visão audaciosa do roteiro de tradução.”

Mais acesso por meio de novas traduções e revisões de traduções já existentes

Os idiomas evoluem com o tempo, e pode ser difícil para as gerações mais jovens compreender traduções bíblicas desatualizadas. No ano passado, as Sociedades Bíblicas publicaram ou revisaram traduções em 21 idiomas, inclusive nove Bíblias completas, que por sua vez são utilizados por 694 milhões de pessoas.

Entre elas estavam novas traduções bíblicas em dois dos 11 idiomas oficiais de África do Sul: o isiZulu, falado por 12 milhões de pessoas, e o africâner, falado por mais de 7 milhões de pessoas. Essas duas publicações foram parte das atividades da Sociedade Bíblica da África do Sul, realizadas durante todo o ano para comemorar seu bicentenário.

“Quando as palavras contidas neste livro entram no coração, evidentemente, são verdadeiras, em qualquer cultura e idioma”, diz o príncipe Dr. Mangosuthu Buthelezi, de 92 anos, que representou o monarca zulu, o rei Goodwill Zwelithni, durante o culto de gratidão pela nova Bíblia em isiZulu.

A Bíblia em isiZulu foi publicada pela primeira vez em 1883, mas, atualmente, a versão amplamente utilizada é a que foi publicada em 1959. O Dr. Buthelezi, quem teve um papel-chave no governo de união nacional dirigido por Nelson Mandela, disse que se sentia abençoado por ter podido ler a Palavra de Deus em seu próprio idioma ao longo de toda a sua vida. Ele agradeceu à Sociedade Bíblica pela nova tradução, a qual ele acredita que ajudará para que mais pessoas “cheguem ao conhecimento das Escrituras e sejam guiadas pela fé”.

Edições de estudo

Para ajudar as pessoas a aprofundar seu conhecimento das Escrituras, as Sociedades Bíblicas também publicaram edições de estudo em três idiomas: chinês, crioulo haitiano e tailandês.

Um jovem haitiano lê a
Bíblia de Estudo em crioulo haitiano

As instabilidades sociopolíticas e a violência atrasaram os planos da Sociedade Bíblica do Haiti para lançar a primeira Bíblia de Estudo em crioulo haitiano no fim de 2019. Mas a comemoração pôde ser realizada em fevereiro de 2020, tão somente duas semanas antes que a COVID-19 fosse declarada uma pandemia mundial.

“Nós, os haitianos, somos um povo traumatizado”, disse a Secretária-Geral da Sociedade Bíblica do Haiti, Magda Víctor. “Precisamos de cura e estamos procurando uma resposta a toda dor que temos experimentado. Essa é a razão pela qual existe aqui praticamente uma igreja em cada esquina. Muitas vezes, os líderes das igrejas não compreendem realmente o que o texto bíblico quer dizer. Sentimo-nos confiantes de que esta Bíblia de estudo servirá de apoio aos ministérios deles.”

As traduções nas línguas de sinais levam a Palavra de Deus às comunidades surdas

Javzaa sinaliza a palavra ‘salvação’
na Língua de Sinais da Mongólia

 “A finalização, no ano passado, da primeira Bíblia em língua de sinais – ASL (American Sign Language) –, após quase quatro décadas de trabalho, foi de muito ânimo para os tradutores da língua de sinais e as comunidades surdas de outros países”, disse o coordenador do ministério para os surdos das Sociedades Bíblicas Unidas, Chris Dale. “Após muitos anos de pouco entendimento, agora há uma nova energia e sentido de urgência por trás da tarefa de levar a Bíblia para mais de 400 línguas de sinais. Apesar dos sérios desafios ocasionados pela pandemia, os tradutores surdos têm encontrado novas formar de colaborar, apoiados pelo desenvolvimento bem oportuno de ferramentas de aprendizado, o que tem lhes permitido um grande avanço.”

Como resultado disso, 16 línguas de sinais usadas por 2,1 milhões de pessoas surdas receberam as primeiras porções das Escrituras em 2020.

Não é possível ler nem escrever

Como 99% dos surdos da Mongólia, Javzaa não podia ler ou escrever e estava frustrada ao ter de experimentar a Bíblia somente por meio de um intérprete de língua de sinais na igreja para surdos que ela frequentava. Ela está feliz por fazer parte da equipe de tradução para a Língua de Sinais Mongol, que completou no ano passado cinco capítulos de Mateus.

“Há muitas almas necessitadas. A única ajuda de que precisam é a Palavra de Deus na língua de sinais”, diz em sinais Javzaa.

Em dezembro, a equipe de tradução em língua de sinais do Paraguai completou a tradução de vídeos da história do nascimento de Jesus e as compartilhou nas redes sociais antes do Natal. Os vídeos produziram uma emoção muito grande entre a comunidade surda e foram compartilhados por muita gente.

Aumentar o acesso às Escrituras para pessoas com deficiência visual

Saikhantsetseg e sua mãe

Enquanto a pandemia do COVID-19 impediu a distribuição das Escrituras em braile e o trabalho de interação em muitos países, 2020 marcou um avanço sem igual ao fazer com que a Bíblia completa em braile esteja disponível em mais idiomas.

Cinco idiomas receberam a Bíblia completa em braile, três deles pela primeira vez e porções em braile foram publicadas em mais dois. Um total de 48 idiomas agora têm a Bíblia completa em braile.

“Tem sido surpreendente ver como os desenvolvimentos técnicos com um novo software de transcrição para o braile e um novo repositório de arquivos em braile da Biblioteca DBL® tem tido como resultado um alto número de novas Bíblias completas em braile publicadas em um ano. Em anos passados, este processo teria requerido normalmente de 5 a 10 anos”, diz Ingrid Felber-Bischof, que coordena o serviço mundial das SBU para pessoas com deficiência visual.

Saikhantsetseg, de 19 anos de idade, que perdeu a visão quando era criança, tem se beneficiado deste novo processo, o qual tem permitido que a Sociedade Bíblica da União Mongol coloque à disposição, em tempo recorde, a primeira Bíblia completa em braile em mongol. Ela leu a nova Bíblia durante a cerimônia de consagração e explicou que, ainda que desfrute de ouvir a Bíblia em áudio, nada se compara a ler a Bíblia por si própria, o que a faz “mais interessante e viva”.

A Biblioteca DBL® coloca as Escrituras nas mãos dos povos

A Digital Bible Library® (DBL, em sua sigla em inglês), comemora seu décimo aniversário neste ano. A biblioteca é chave para o objetivo de fazer com que a Bíblia esteja disponível e seja acessível para todos. Ela serve como repositório de traduções bíblicas em diferentes formatos, completadas pelas SBU e por outras agências de tradução bíblica, e permite compartilhar de maneira eficiente as Escrituras por meio de páginas web e aplicativos, como o YouVersion.

No início de 2021, a DBL® continha 2.696 textos em 1.721 idiomas, utilizados por 6 bilhões de pessoas, incluídas 1.112 Bíblias completas em 590 idiomas. 70% das Bíblias completas da DBL® são traduções feitas pelas Sociedades Bíblicas.

Também se encontram armazenadas na DBL® as Escrituras em áudio nos idiomas de 5,6 bilhões de pessoas e traduções de vídeos das Escrituras em 13 línguas de sinais utilizadas por 1,8 milhões de pessoas.

Em 2020, os primeiros arquivos das Escrituras em braile foram acrescentados à DBL®, após o desenvolvimento do novo software de transcrição em braile. O novo software e a capacidade de armazenar arquivos na DBL® têm tornado mais rápido e fácil o processo de produção, pelas Sociedades Bíblicas, de Escrituras em braile em idiomas que têm traduções disponíveis. A DBL® agora armazena 53 arquivos em braile em 41 idiomas, incluindo 33 Bíblias completas em 27 idiomas.

O aumento do acesso às Escrituras no Brasil

No Brasil, por conta da pandemia da COVID-19, também houve dificuldades na distribuição das Escrituras, o que obrigou a Sociedade Bíblica a fazer mudanças em seu planejamento. No entanto, mais de 341 mil pessoas foram beneficiadas nos diferentes programas de impacto bíblico social da SBB. Em 2019, a SBB produziu 1 milhão de Novos Testamentos em espanhol para distribuição gratuita, e neste ano estão sendo produzidos um milhão de Novos Testamentos para a África, para distribuição gratuita, o que está de acordo com a vocação da SBB de Centro de Recursos para a Missão.

Ainda no Brasil, a SBB continua firme no seu propósito de levar a Bíblia a todos os brasileiros, e hoje há 8 Bíblias completas em línguas minoritárias e 37 Novos Testamentos que alcançam o Brasil como um todo.

A Palavra não pode faltar! Essa é a frase que ecoou na SBB desde o início da pandemia da COVID-19. E mesmo com os inesperados desdobramentos da crise, a SBB continuou firme na sua missão de continuar semeando a Palavra de Deus, a fim de que ela continue a alcançar vidas.

As Sociedades Bíblicas Unidas são uma fraternidade de Sociedades Bíblicas que trabalham em mais de 240 países e territórios. Juntas, são a maior organização tradutora, publicadora e distribuidora da Bíblia. As Sociedades Bíblicas Unidas também atuam em áreas como a prevenção da AIDS, a cura de traumas e a alfabetização. As Sociedades Bíblicas Unidas trabalham com todas as igrejas cristãs e muitas ONG’s internacionais. Veja mais informações em: http://www.unitedbiblesocieties.org/ 

🗓 Publicado em Segunda-feira 5 abril 2021